Tratamento para Microcefalia: Causas e Medicamentos

A Microcefalia é uma doença, de ordem neurológica, onde a cabeça e o cérebro são menores do que a média geral. Na maioria dos casos é possível diagnosticar a doença logo nos primeiros meses de gravidez, por meio do exame de ultrassonografia.

Essa doença tem influência direta no desenvolvimento e aprendizado das pessoas que têm, pois como os ossos da cabeça se juntam antes do normal, acaba prejudicando o desenvolvimento do cérebro e de suas funções.

Em grande parte dos casos, pessoas com Microcefalia precisam de cuidados especiais durante toda a vida. Mas em especial nas atividades de aprendizado e desenvolvimento.

Se você quer saber mais sobre essa doença, é só continuar lendo nosso artigo que explicamos tudo!

Sintomas/consequências da doença

A Microcefalia não possui sintomas, pois ela é diagnosticada ainda durante a gravidez. Então ao nascer a mãe já sabe que seu bebê tem a doença. Ela não possui cura, mas existem tratamentos que ajudam no desenvolvimento e na busca por uma vida normal e sem limitações. Como veremos em breve.

O maior problema da Microcefalia são as consequências que ela traz para a vida de quem a tem. Pois são pessoas que precisam ter cuidados especiais e mais atenção ao longo da vida. Para que elas possam desenvolver mais as suas atividades, principalmente as intelectuais.

Caso a mãe não tenha feito acompanhamento pré natal, é possível identificar a doença logo ao nascer. Pois tanto os bebês, quanto crianças e adultos, com a microcefalia possuem a cabeça muito menor do que a de outras pessoas.

Além disso, a doença pode trazer algumas consequências como:

  • Déficit de atenção.
  • Atraso mental
  • Autismo
  • Paralisia
  • Convulsões
  • Rigidez nos músculos.

Causas

A microcefalia pode ser uma doença genética, como também ser causada por complicações durante a gravidez ou ainda por infecções. Uma vez que foi comprovado que o Zika Vírus pode causar a microcefalia, caso mulheres grávidas tenham contato com o mosquito.

Outros fatores que contribuem para a doença são:

  • Malformação do sistema nervoso ainda durante a gravidez
  • Falta de oxigênio no cérebro, que pode ser causada durante o parto ou por complicações na gravidez
  • Rubéola
  • Problemas de desnutrição na gravidez.
  • Infecções congênitas.

Outras doenças, como a Síndrome de Down, e outras síndromes podem contribuir para que o bebê desenvolva a microcefalia.

Na maioria dos casos a doença é identificada antes do nascimento, mas existem casos dela se desenvolver nos primeiros meses de vida do bebê. Por isso o acompanhamento médico é necessário.

Tratamento

A Microcefalia não tem cura. Porém o que os tratamentos visam é melhorar a qualidade de vida de quem tem a doença e ajudar no seu desenvolvimento.

Por isso, assim que a doença é diagnosticada, é necessário iniciar os cuidados para ajudar a criança a se desenvolver, intelectualmente e também socialmente.

Tratamentos como fisioterapia, fonoaudiologia, professores particulares para ajudar a estimular o aprendizado, são os métodos mais comuns de tratamento.

A Microcefalia não é tratada com medicamentos, nem mesmo é possível estimular por meio de tratamento,que a cabeça tenha o tamanho normal.

Todos os tratamentos para a doença visam ajudar no desenvolvimento da criança para que ela consiga acompanhar as outras crianças de sua idade e assim ter uma vida normal.

Deixe um comentário