MEI 2020 – simulação de empréstimo para MEI (dicas passo a passo)

Desde o início dos anos 2000 se notou que o Brasil tinha enorme potencial para o negócio de pequenas empresas. Em 2004, dados concluíram que 24% da população tinha uma fonte de renda oriunda de microempresas. Um ano depois, este número cresceu para 35%, índice superior a países de primeiro mundo. Com o crescimento exponencial de empresas desse tipo, podemos levar em conta que nossa economia usa esse formato de negócio como termômetro e que se ele vai bem, ela também está.

MEI é uma abreviação para Microempreendedor Individual. É um registro concedido pelo Governo para as pessoas que trabalham com pequenos negócios ou são autônomos. Quando um microempreendedor se cadastra no MEI, ele obtém o famoso CNPJ, o CPF das empresas. Com isto, passa a ter obrigações fiscais, como emissões de notas e impostos.

Apesar disso, ao contratar, não se preocupe. Os impostos são em abaixo dos valores de outras empresas, já que configuram na menor categoria. Além disso, também lhe são assegurados direitos como de outros trabalhadores.

[crp]

Vantagens

Como dito acima, você também possui direitos. Como por exemplo, após o tempo de contribuição, pode solicitar a sua aposentadoria. Às mulheres, é permitido a licença maternidade para cuidar e ter mais tempo com os filhos recém-nascidos. Em casos de saúde debilitada, também pode requerer o afastamento remunerado para custear as despesas de casa enquanto longe do trabalho.

Além destes, há também a pensão por morte. Caso um contribuinte MEI venha a falecer, todos os seus dependentes são assegurados com um benefício fixo e mensal durante até 20 anos.

Quanto aos impostos, essa é a parte que chama atenção. A depender da área em que atua, o microempreendedor pode pagar minimamente uma taxa de R$47,95. Neste mesmo valor já vem inclusa outras taxas, como Iss e Previdência Social. É uma tarifa bastante simplificada e única, sem a necessidade de um contador para fazê-la. A mesma pode ser paga por boleto ou Débito automático, facilitando a transação.

Condições

Para ter acesso ao programa do Microempreendedor individual, o profissional precisa ter a área em que trabalha enquadrada na lista oficial da categoria. Isto é, se você tiver uma loja de roupas pequena ou trabalhar com um carro de foodtruck, por exemplo. Então se você recebe bem mais que o teto estipulado pelo programa, de R$81.000,00, não pode solicitar, visto que ele existe a fim de regularizar e garantir a situação de empresários menores.

Deste modo, se você for um advogado, dentista ou médico, cuja a situação salarial anual é bem acima de outras profissões, não pode se enquadrar no MEI. Isso também se aplica a funcionários públicos, estrangeiros com situação provisória no país, pessoas que recebem benefícios como pensão ou seguro desemprego e sócios ou proprietários de outra empresa.

Contudo, se você for empregado de uma empresa e quer trabalhar em outra atividade longe do expediente, pode requerer ao programa. Se atender as exigências do programa, conseguirá seu CNPJ e poderá operar como microempreendedor individual.

Passo a passo

Para um MEI ter acesso a um empréstimo, ele deverá ir diretamente na agência para conversar com o gerente, munido de documentos pessoais, como RG, CPF, comprovante de residência e o comprovante do CNPJ. As taxas de juros cobradas ao MEI é bem abaixo das praticadas em empréstimos comuns, sendo de 4%. Contudo, cada banco opera de modo diferente quanto isso, então busque bastante antes de contratar o serviço.

Entretanto, o empréstimo também pode ser adquirido através de ONGs ou Sociedades de Crédito ao Microempreendedor. Elas incentivam o crescimento da população com microcréditos bem acessíveis aos pequenos empresários.

Independente do caminho, um agente de microcrédito visitará o local de seu negócio para verificar alguns pontos pertinentes a ele, como modo de trabalho, produção, despesas… Se aprovado, você receberá o seu dinheiro em poucos dias e poderá investir com a ajuda do mesmo agente.

Vale ressaltar que, por ser uma modalidade de negócio diversa das grandes empresas, sua margem de crédito será bem abaixo das praticadas pelos demais, chegando ao máximo de R$15.000,00. O pagamento costuma ter um prazo de três a 24 meses para a quitação total da dívida.

Mesmo quem possui negativação pode conseguir um empréstimo com a ajuda de grupos solidários. Funciona assim: um grupo de empreendedores solicita o empréstimo e a parcela é dividida igualmente entre eles. Se um não pode pagar, o valor é repassado aos demais. Isso é uma forma de ambos se ajudarem a crescer.

Para mais informações, você pode entrar no site http://www.portaldoempreendedor.gov.br/duvidas-frequentes e ler atentamente o que precisa saber sobre como se tornar um MEI.

Referencias

Deixe um comentário